Para abrir as Postagens é só clicar. nos Temas

sexta-feira, abril 18, 2014

ANTROPOLOGIA BÍBLICA

Tem postagem nova nesse Site: https://sites.google.com/site/lerparasabermaisprofexpedito/

As Escrituras demonstram a condição original do homem com a frase “imagem e semelhança de Deus”. (Gn 1. 26, 27; 5. 1; 9. 6; I Co 11. 7; Tg 3. 9). Não parece haver qualquer diferença entre as palavras hebraicas “tselem” que significa imagem, e “demût” que significa semelhança.
Contudo segundo Evans: “imagem” a sombra ou traçado de uma figura, enquanto que “semelhança” denota que esta sombra se parece com a figura. O fato de ser o homem a imagem de Deus significa que ele é semelhante a Deus e o representa.
O Senhor Deus se manifestou a Moisés em (Êx 3.13,14), como um ser pessoal, e o homem que foi criado à imagem de Deus, também é um ser pessoal, pois o homem é um ser intelectual, emocional, volitivo, moral e eterno.
Este aspecto da imagem de Deus no homem permanece intacto, indestrutível, ainda que tenha sido manchado pelo pecado (Sl 17.15; Mt 25. 46; Ef 4. 23, 24; Hb 1. 3).
CONCLUSÕES SOBRE A IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS NO HOMEM.
Imagem de Deus é universal em toda a humanidade, isto é, ela está presente em todos os seres humanos em todos os tempos e lugares.
Ainda que deformada, ela não se perdeu na queda. A imagem de Deus sempre está presente na humanidade pecadora, sempre há um relacionamento positivo ou negativo.
A imagem de Deus em nós, diz respeito ao que somos e não ao que fazemos ou temos, isto é, ela não deve ser compreendida sob o aspecto de algumas qualidades estruturais dentro da humanidade, pois não se trata de algo que os homens fazem ou possuem. Antes a imagem diz respeito ao relacionamento que a pessoa tem com Deus, é algo que a pessoa experimenta, portanto ela é dinâmica e não estática.
Ela nos capacita a interagir com outras pessoas, pois o relacionamento do homem com Deus é refletido no relacionamento dos homens entre si, isto é, relacionamento homem-mulher, como também no circulo maior de relacionamento humano a sociedade.
O homem carrega em si a imagem de Deus, portanto pertence a Ele. As Escrituras Sagradas diz que Deus criou o homem para Sua glória (Is 43. 7; Mc 12. 13-17; Jo 17. 5, 24; Ef 1. 11, 12).
Devemos nos moldar de acordo com o Senhor Jesus. A imagem de Deus e a natureza humana são mais bem compreendidas por meio do estudo da Pessoa do Senhor Jesus (Rm 8.2a; II Co 3. 18; Cl 1. 15; Hb 1. 3; 4. 15).
Só desfrutaremos plena comunhão com Deus quando nos relacionarmos corretamente com Ele. Devido à queda do homem por causa do pecado, foi preciso a regeneração na vida do homem, para que ele possa se relacionar com o Seu Criador. (Ef. 4: 24; Cl. 3: 10; Tt. 3: 5). 
Os Perigos da Teoria da Evolução.
Foi somente no final da idade média séc. V a XV, que os Teólogos cristãos anunciaram que Deus tinha um plano fiel e coerente, as pessoas começaram perceber certa consistência na natureza.
Foram os Teólogos cristãos que deram ímpeto à pesquisa científica, a partir de então a ciência começou a progredir. Creio que chegou a nossa vez de lutarmos como Teólogos, contra os perigos da pós - modernidade, e suas ciências tentando anular a glória de Deus no seu processo Criacionista Universal.     

Origem e Formação Humana.
“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou.” (Gênesis. 1: 26, 27).
Processo Criativo de Deus.
Deus formou o homem do pó da terra úmida, para moldar nele as formas e os contornos (silhueta).  Esse ato criativo foi um trabalho contínuo. Presença constante da triunidade de Deus na formação do homem.
“Façamos o homem, (...).” Qualquer iletrado sabe que “façamos” e “nossa” está no plural.
A imagem e semelhança sobrenatural, vida espiritual e a vida humana vieram através do Sopro Divino. Ato conclusivo de Deus Sopro, “pneuma” espírito. Vida espiritual, comunhão e interação com Deus.
E na esfera humana. Vida física, alma vivente para administrar a terra e interagir socialmente, nos relacionamentos humanos, e no ecossistema juntamente com todos os seres criados em geral.
Dois Hemisférios do Cérebro. 
O hemisfério esquerdo comanda o hemisfério direito e vice e versa.
O hemisfério direito: Habilidades especiais, reconhecimento de faces, visualização mental, música.
O hemisfério esquerdo: Linguagem, matemática, lógica.
A Primeira Benção e o Primeiro Mandado.
E Deus os abençoou, e Deus disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo animal que se move sobre a terra.” (Gn 1: 28).
Conceito de Sujeitar: Escravizado, obrigado constrangido, que se sujeita a vontade alheia, tornar obediente ou dependente.
Cinco exemplos de sujeição:
O novo homem vai de encontro com Deus, no plano espiritual, adoração e louvor, é uma forma de sujeição. O homem natural está sujeito ao mundo de trevas espirituais.
O Senhor Jesus Cristo vai de encontro com o homem perdido, tirando-o da sujeição do inimigo.
“Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus.” (Ef 5. 21). Relacionamento, interação humana, tendo Deus como Pai de toda a criação.
O cachorrinho vai até o portão de encontro ao seu dono. Obediente, dependente e sujeito ao seu dono. Cumpre-se o domínio do homem sobre a criação de Deus.
Pirâmide Universal
No topo imaginário: Deus Criador, exercendo o poder e o domínio universal, no Seu macrocosmo. Tudo estão debaixo do seu poder, sustentação e controle universal.
No meio: O homem exercendo a mordomia terrena, sobre a criação e sujeito a Deus.
Na base: Temos todos os seres criados o ecossistema, sujeitos a Deus e ao homem.
Que é o Homem Mortal?  Quem Somos Nós?
Duas passagens paralelas nos Salmos são ponto de partida para nossa reflexão teológica.
“Que é o homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites? Contudo, pouco menor o fizeste que os anjos e de glória e de honra o coroaste. Faze com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés.” (Sl 8: 4-6).
“Senhor, que é o homem, para que o conheças, e o filho do homem, para que o estimes? O homem é semelhante à vaidade; os seus dias são como a sombra que passa.” (Sl 144: 3, 4).
Conceito de Vaidade: Qualidade do que é vão ilusório. Desejo imoderado de atrair admiração, frivolidade, fatuidade, presunção, vaidoso.
Considerações finais
O Salmista nos dois Salmos está se referindo a dois tipos de homens. O primeiro ele chama de homem mortal, espiritual criado por Deus e totalmente seu dependente. O outro ele chama de filho do homem, homem natural.
Tendo como prioridade o convívio com Deus e a sociedade. A indagação do Salmista Davi, sempre tem refletido na humanidade, em busca da sua identidade. Para nós cristãos, não há mais dúvidas. Homem mortal, espiritual interação divina. Filho do homem, natural interação humana.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...