Para abrir as Postagens é só clicar. nos Temas

quinta-feira, maio 22, 2014

AS SETENTA SEMANAS DE DANIEL

Tem postagem nova. https://sites.google.com/site/lerparasabermaisprofexpedito

Estudo Escatológico. Texto Bíblico (Daniel 9: 20:27).

20 Estando eu ainda falando, e orando, e confessando o meu pecado e o pecado do meu povo Israel, e lançando a minha súplica perante a face do Senhor, meu Deus, pelo monte santo do meu Deus, 21 estando eu, digo, ainda falando na oração, o varão Gabriel, que eu tinha visto na minha visão ao princípio, veio voando rapidamente e tocou-me à hora do sacrifício da tarde. 22 E me instruiu, e falou comigo, e disse: Daniel, agora, saí para fazer-te entender o sentido. 23 No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar, porque és mui amado; toma, pois, bem sentido na palavra e entende a visão. 24 Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade, para extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados, e expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e ungir o Santo dos santos. 25 Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as ruas e as tranqueiras se reedificarão, mas em tempos angustiosos. 26 E, depois das sessenta e duas semanas, será tirado o Messias e não será mais; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas assolações. 27 E ele firmará um concerto com muitos por uma semana; e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.
INTRODUÇÃO: Vamos Estudar as SETENTA SEMANAS em três tópicos. No primeiro veremos que as SETENTA SEMANAS não são semanas de DIAS, mas semanas de ANOS. Em segundo lugar podemos ver os comprimentos desta profecia, na HISTÓRIA e no FUTURO. Em terceiro e último lugar vamos estudar um parêntese entre as duas últimas semanas.

AS SETENTA SEMANAS SÃO SEMANAS DE ANOS E NÃO DE DIAS

PRIMEIRO ARGUMENTO: - UMA SEMANA DE ANOS ALÉM DA SEMANA DE DIAS ENTRE OS JUDEUS. Em nosso país e em todos os países do mundo, existe apenas uma SEMANA DE DIAS. Por isso quando alguém lê esta profecia, o pensamento que imediatamente vem à mente está ligado com DIAS de 24 horas. A profecia foi escrita para os judeus, e para eles havia três tipos de semanas. Havia UMA SEMANA de DIAS de 24 horas, com o último dia chamado SÁBADO. Havia outra SEMANA de ANOS, com o último ano chamado ANO – SABÁTICO. Havia ainda uma SEMANA DE SETE ANOS, somando 49 anos, sendo que quinquagésimo ano é chamado ANO DO JUBILEU. Os judeus estavam tão familiarizados com a SEMANA DE DIAS como com a SEMANA DE ANOS.
SEGUNDO ARGUMENTO: - O MOTIVO DOS SETENTA ANOS DE CATIVEIRO.
O motivo do cativeiro de Judá na Babilônia foi a IDOLATRIA, mas o número de anos não cativeiro estava ligado com a quebra do ANO – SABÁTICO. Conforme a profecia de Jeremias, Judá ficaria no cativeiro SETENTA ANOS (Jr. 25: 11, 12; 29: 10). II Cron. 36: 20,21; diz que o cativeiro duraria ATÉ QUE A TERRA SE AGRADASSE DOS SEUS SÁBADOS.
TERCEIRO ARGUMENTO: - OS FATOS DO PERÍODO – Durante o período das setenta semanas, uma série enorme de fatos aconteceriam. Seria totalmente impossível que eles acontecessem no espaço de 490 DIAS de 24 horas.
Primeiro fato - A cidade de Jerusalém seria reconstruída e edificada.
Segundo fato - O messias, o Príncipe, nasceria.
Terceiro fato - O v.26 fala da destruição da cidade e do Santuário pelo POVO do príncipe que há de vir. (Anticristo).
Quarto fato - O Messias morreria. Isto aconteceu no ano 29 d.C.
Quinto fato - A cidade de Jerusalém e o Santuário seriam destruídos. Este fato aconteceu no ano 70 a.D.
Sexto fato: Haveria uma ALIANÇA. Ainda é futura.
Sétimo fato: Haveria um templo construído e os sacrifícios da lei estariam em prática.
NOTA IMPORTANTE: Cabe aqui uma ressalva muito relevante. O fato de a profecia das setenta semanas ser semanas de anos e não de dias, tem alguns estudantes da Bíblia a interpretar algumas outras profecias que tratam de TEMPO, como se fossem sempre e todos em ANOS.
Temos dois exemplos disso.
Primeiro - Dn 8: 14 - diz que o santuário ficaria fechado durante DUAS MIL E TREZENTAS TARDES E MANHAS, e que depois disso seria purificado.
Guilherme Muller, fundador do sabatismo, interpretou esta passagem como 2.300 anos, e ligou-a com a segunda vinda de Cristo. Começando a contar a partir de 456 antes de Cristo e vindo para nossa época, o fim dos 2.300 anos em 1.844. Daí, alguns anos antes de 1.844, Miller começou a pregar que Cristo voltaria à terra para purificar o santuário.
Acontece que Cristo não veio e nem havia santuário para ser purificado. Alguns anos mais tarde, Ellen G White, a famosa papisa sabatista, querendo remendar o erro de Miller, complicou mais ainda. Ficou pior a emenda, do que o soneto. Ela disse que Miller estava certo quanto ao TEMPO, mas errou quanto ao LOCAL. Ela disse que Cristo entraria no santuário no céu, para purificá-lo. Ela cometeu dois grandes erros de interpretação que tornam nulo tudo que ela disse. O primeiro erro está ligado com o fato de que no céu não tem santuário algum para ser purificado, visto que lá não há pecado. O segundo erro tem a ver com o tempo do verbo usado em Hb. 9, quando fala de Cristo entrou no Santo dos Santos. Hb. 9 não diz que Cristo entrou lá para purificar. O tempo do verbo está no PASSADO, indicando que entrou no Santo dos Santos no passado por volta do ano 30, não em 1.844.
A PROFECIA TEM TRÊS DIVISÕES. A primeira divisão tem SETE SEMANAS, que são 49 anos – v. 25. A segunda divisão tem SESSENTA E DUAS SEMANAS, que são 434 anos – v.25. A terceira divisão tem UMA SEMANA, que são 7 anos – v. 27.
A palavra DESDE, no v.25, marca o começo, e a palavra ATÉ, marca o fim.
Qual foi a data do começo do comprimento das setenta semanas? Vamos ao livro de Neemias. Neemias era copeiro do rei Artaxerxes na cidade de Susã (Ne 1 :1;  2:1). Nesse dia começou o cumprimento da profecia das setenta semanas de Daniel 6:15.               
Dn. 9: 25 diz que desde o dia em que saiu a ordem para reconstruir Jerusalém, até ao UNGIDO ao PRÍNCIPE, seriam cumpridas sessenta e nove semanas. Quando aconteceu isso? Zac. 9: 9, diz que o REI de Israel entraria em Jerusalém montado num jumentinho. Dn. 9: 25; fala do PRINCIPE. Zc. 9:9 fala do REI. Ambos os textos falam da mesma pessoa. Lc. 19: 28-44, narra o cumprimento das duas profecias. Este texto fala que Jesus entrou em Jerusalém montado num jumentinho e foi aclamado como REI. Foi a única vez na vida terrana de Jesus que Ele foi reconhecido como Rei pela nação. Isto ocorreu em 32 a.D.
O período de 483 anos terminou com a morte de Cristo. O v. 25 diz: “… até ao Ungido…”. O v. 26 diz que após as 62 semanas (mais as sete primeiras) o Ungido seria morto. Isto quer dizer que o fato que marca o fim do período, dos 483 anos, é a morte de Cristo. Um fato marcou o INICIO do cumprimento das setenta semanas. Foi a SAIDA DA ORDEM para que Jerusalém fosse reconstruída.  Outro fato marcou o fim do cumprimento das primeiras 69 semanas. Foi a morte do Ungido, não é exatamente, é claro. Como já vimos, as primeiras 69 semanas tiveram o seu fim com a entrada em Jerusalém, no dia 6 de abril 32 A.D. logo em seguida, uma semana depois, Cristo morreu.
A QUESTÃO DUAS FASES NA PROFECIA. A profecia das setenta semanas terá duas fases distintas no seu cumprimento. Isto não é de estranhar, pois isso é comum na profecia bíblica. Vejamos alguns exemplos. PRIMEIRO o Antigo Testamento fala da vinda do Messias como GLORIOSO. Às vezes na mesma profecia, fala das duas fases. Um deles é Is. 61. Em Lc. 4:16-21 Jesus não leu esta profecia. Leu até ao ponto que falava da primeira fase, Isto é, da primeira vinda do Messias. A parte seguinte, que Jesus não leu, fala da segunda fase – da segunda vinda. Isto prova e mostra que a segunda vinda do Messias terá duas fases.
As setenta semanas também terão duas fases. A primeira fase já se cumpriu, como já vimos desde 454 a.C até a.D. 29 a.D., compreendendo as 69 semanas primeiras. Falta a última semana. Entre as duas últimas há um INTERVALO DE TEMPO. Este intervalo começou em 29 a.D. e irá até ao arrebatamento. Quando ocorrer o arrebatamento, começará, então, o cumprimento da segunda fase das setenta semanas.
Paulo fala da igreja como um MISTÉRIO? (Ef. 3: 1-13; Cl. 1: 24-29). O que é mistério? É aquilo que não estava REVELADO até o momento do fim.
O Velho Testamento não fala da igreja. Só se vê igreja no Antigo Testamento quando se usa o MÉTODO ALEGÓRICOS DE INTERPRETAÇÃO, que não é o método correto para se interpretar a Bíblia e muito pior para se interpretar a profecia. Sem o INTERVALO não podemos explicar a existência atual da igreja, a não ser que se torçam as Escrituras, como fazem alguns intérpretes. O que dizem? Dizem que Deus rejeitou definitiva e eternamente a Israel que era a igreja do Antigo Testamento, e que a igreja é o Israel do Novo Testamento. A Bíblia apresenta uma distinção clara entre ISRAEL e IGREJA.

A profecia das setenta semanas é EXCLUSIVA de Israel. A igreja não pode estar dentro delas. O intervalo serviu para revelar o mistério da igreja. A igreja está no intervalo. É por isso que ela existe.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...