Para abrir as Postagens é só clicar. nos Temas

quinta-feira, agosto 21, 2014

DEPRESSÃO DE ELIAS

Após Elias ter matado alguns profetas de Baal, sofreu uma grande perseguição e com medo de perder sua vida perseguida por uma mulher extremamente má entrou em depressão, não queria mais viver e pediu a Deus a morte. 1. O rei Acabe contou à sua esposa Jezabel tudo o que Elias havia feito e como havia matado à espada todos os profetas do deus Baal. 2. Aí ela mandou um mensageiro a Elias com o seguinte recado:– Que os deuses me matem se até amanhã há esta hora eu não fizer com você o mesmo que você fez com os profetas!3. Elias ficou com medo e, para salvar a vida, fugiu com o seu ajudante para a cidade de Berseba, que ficava na região de Judá. Deixou ali o seu ajudante 4. e foi para o deserto, andando um dia inteiro. Aí parou, sentou-se na sombra de uma árvore e teve vontade de morrer. Então orou assim:– Já chega, ó Senhor Deus! Acaba agora com a minha vida! Eu sou um fracasso, como foram os meus antepassados.5. Elias se deitou debaixo da árvore e caiu no sono... (IRs. 19: 1-5).
Quem de nós já não teve pelo menos um pequeno pico de depressão. Se Elias um dos grandes homens de Deus passou por uma grande depressão, quanto mais nós simples homens a mercê de tantos infortúnios. Se você está passando por um dilema, ou por uma crise, cuidado, a depressão pode se instalar a qualquer momento. Se perceber algo diferente no seu humor e ânimo procure uma pessoa que possa ajudá-lo a resolver esta dura questão. Desabafe com alguém que possa ouvi-lo (a).
Considerações sobre a depressão
Seja qual for o sintoma, a depressão é diferente da tristeza normal ou da simples desmotivação, interferindo com a sua capacidade de trabalhar, estudar, comer, dormir e divertir-se. Os sentimentos de desamparo, desesperança, inutilidade são intensos com pouco ou nenhuma alívio.
O sentimento de culpa é muito vincado. A depressão interfere com as atividades da vida diária, tais como trabalhar ou concentrar-se em tarefas, ou mesmo comer e dormir.
As pessoas que estão deprimidas podem sentir-se oprimidas e exaustas. Elas podem deixar de se interessar por assuntos relacionados com a família e amigos. Deixam de se importar com as suas vidas. A pessoa deixa de acreditar que consegue dar a volta à situação e por consequência deixa de fazer planos para o futuro. Alguns indivíduos deprimidos podem chegar a ter pensamentos de morte ou suicídio.
As pessoas com doença depressiva (estima-se que 8% das pessoas adultas sofram de uma doença depressiva em algum período da vida).
O primeiro passo para se iniciar um tratamento apropriado são os exames físicos e psicológico com os quais se pode determinar se você tem uma doença depressiva e de que tipo é essa doença que você adquiriu.
A segunda coisa mais importante é oferecer-lhe apoio emocional. Isto envolve compreensão, paciência e encorajamento. Procure conversar com a pessoa deprimida e escute-a com atenção. Não menospreze os sentimentos expressos, porém chame a atenção para a realidade e ofereça esperança. Referências a suicídio são importantes, caso isso ocorra na sua vida. Devem sempre ser relatadas ao médico.
Convide a pessoa deprimida para caminhadas, passeios e outras atividades. Insista delicadamente se seu convite for recusado. Encoraje a participação em atividades que anteriormente lhe proporcionavam prazer, como passatempos, esportes, atividades culturais ou religiosas, porém não a force a assumir rapidamente muita responsabilidade de uma vez. O deprimido necessita de distração e companhia, porém cobrar demais dele pode piorar-lhe a sensação de fracasso.

Se você não é um profissional, mas um amigo ou um religioso limite-se a fazer apenas o papel preliminar e não assuma nada de profissionalismo. Muito menos achar que o que a pessoa está passando é espiritual, ou seja, de procedência maligna. Cuidado com julgamentos precipitados, esse não é a sua função e muito menos a solução possa partir de pressupostos. Faça sua parte e depois encaminhe a pessoas a um profissional competente para que o problema seja de fato resolvido. Depressão tem cura tanto por quem acredita em Deus, mas não podemos negar os cuidados médicos.

terça-feira, agosto 19, 2014

A ESPADA DO ESPÍRITO

                Tem postagem - https://sites.google.com/site/lerparasabermaisprofexpedito/
Assim como o mundo começou pela Palavra de Deus, marcha conforme a Palavra de Deus, e se encerrará segundo a Palavra de Deus, este estudo também começa, desenvolve-se e termina com a Palavra de Deus: "Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus." (Ef 6.17.) "Tomai... a espada do Espírito."
Embora estejamos vivendo em plena era de armas modernas, como a bomba atômica, os foguetes, a bomba a hidrogênio. Deus ainda faz o seu combate com a velha espada, a sua Palavra! Nunca houve no mundo uma arma tão poderosa como a Espada do Espírito — a Palavra de Deus! Faz-nos lembrar da guerra de Gideão, quando se levantou contra os midianitas; e a divisa daquela batalha era: "Pela Espada do Senhor e de Gideão". (Jz 7.18-20.) Não se trata de duas espadas. A mesma Espada do Senhor é a de Gideão: "Pela Espada do Senhor e de Gideão". Não diz "e a de Gideão". De modo que pela espada do Senhor e de Gideão, e de Antônio Abuchaim, com toda a humildade, faço questão de lançar-me ao combate: com esta arma única, porque não existe outra.
A Palavra nos diz que o Espírito precisa agir! A sua ação é um combate. E a sua arma é só uma: a Espada — a Palavra de Deus. Que diremos daqueles crentes que querem avivamento, mas deixam a Bíblia guardada a semana inteira? Que diremos daqueles que se submetem ao batismo com o Espírito Santo, aceitam a sua crucificação, mas terminam encostando tudo isto ao largarem a Palavra do Senhor em cima duma mesa durante os trinta dias do mês? Estão liquidados os seus avivamentos!
Examinemos também o propósito desesperado de Satanás. O que ele quer atacar? Um confronto de Gênesis 2.17 com 3.1 mostra-o claramente: "Mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás: porque no dia em que dela conteres, certamente morre-rás." (Gn 2.17.) Esta foi a Palavra de Deus a Adão. Deus criou o homem e a mulher, e colocou neles a sua Palavra.
Vamos agora ao primeiro contato do maligno com o ser humano. A serpente, chegando no jardim, disse à mulher: "Ê assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?" (Gn 3.1.) O que é que ele pretendia atingir? Qual foi o seu primeiro, único e principal objetivo? É como um inimigo em combate na guerra: o seu objetivo não é um hospital, uma hospedaria, uma roça, um armazém, mas sim os objetivos bélicos. E qual é o objetivo bélico de Satanás? Atingir diretamente a Palavra de Deus na experiência humana: "E assim que Deus disse?" Como está escrito: "...vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada nos seus corações." (Mc 4.15; Mt 13.19.) O seu plano é combater a Palavra de Deus.
A grande arma contra as suas forças é a Palavra de Deus. De modo que o ser humano com a Palavra de Deus é alvo impossível para Satanás! Mas o ser humano sem a Palavra de Deus é presa fácil. A sua primeira atenção é para a Palavra de Deus. Eva deu a Satanás uma explicação, mas não foi fiel à Palavra de Deus: "E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos: mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais." (Gn 3.2,3.) Deus não tinha dito: "Nem nele tocareis". Isto foi acrescentado. Confira com 2.17 e verá que Eva não citou fielmente a Palavra de Deus ao diabo. É um inconveniente muito grande adicionar algo à Palavra de Deus. Jesus disse: “... o que passa disso é de procedência maligna." (Mt 5.37.) Eva citou a Palavra de Deus com adição. E Satanás, por sua vez, também acrescentou à Palavra de Deus mais uma pala­vra: "Não". Contradição. Qual desses dois é o pior: adi­ção ou contradição? Ambos. Tanto um como o outro não foram fiéis à Palavra de Deus.
E qual a razão de tanta desgraça neste mundo? Das guerras, dos desentendimentos, das misérias, das mortes à míngua, das enfermidades, de toda a vitória do mali­gno sobre as forças benignas, de toda a vitória do inferno sobre a raça humana? Tudo isto provém de uma só palavra que o ser humano aceitou do diabo! Será que estou-me dirigindo a pessoas que não respeitam, nem prezam a Palavra de Deus? Uma só palavra do diabo foi aceita, e causou toda a desgraça que este mundo tem experimentado. Qual foi a palavra? "Não". Só uma palavra do diabo foi aceita no começo, e tem germinado e proliferado tanto mal. Mas, tudo porque se menosprezou a Palavra de Deus. Satanás sabe que qualquer pessoa sem a Palavra de Deus, é por ele dominada. Mas ai dele quando alguém se agarra à Palavra de Deus e não a solta!
Lembremo-nos de quando Jesus, depois de ser cheio do Espírito Santo, foi levado por ele para ser tentado pelo diabo; então, Satanás começou a sua obra. E com que arma Jesus venceu a tentação? Com a Espada do Espíri­to a Palavra de Deus!
Esta é a única arma que vence o diabo. O diabo é muito astuto. Certa vez alguém me disse que estava batendo no diabo. Mas quem bate já está fazendo a obra do diabo: espancando o seu próximo. E Deus me fez pensar numa coisa interessante: o diabo instiga duas pessoas a brigar. Uma é contra a outra, mas ambas são a favor do diabo. Brigando, elas fazem o que o diabo quer. E o diabo ganha. Ele ganha dos dois lados. Se um país luta contra o outro, faz a vontade do diabo. Ambos dão as mãos ao diabo e se chocam e se degladiam. Ele até parece inteligente! O seu partido está sempre por cima.
Toda e qualquer pessoa que queira fazer o mal, para ele é bem-vinda.
Mas o que diz a Palavra de Deus? Jesus não cedeu a Satanás, mas citou para ele a Palavra de Deus. Não somente citou-a, mas usou-a, apoiou-se e confiou nela. Notemos no capítulo 4 de Mateus que Satanás também citou a Bíblia, mas não para se apoiar nela, ou para confiar nas suas afirmações. Nem sempre quem cita a Bíblia merece crédito. Há livros por aí que contêm textos bíblicos e que parecem ter vindo do inferno! O texto mostra-nos que Jesus citou a Palavra de Deus, confiando nela. Mas Satanás citou a Palavra de Deus para provocar, tentar e insultar!
Ouvi contar que alguns crentes procuraram o ministro russo, Molotov, que era conhecedor da Bíblia, para dizer-lhe:
— Nós vimos pedir ao senhor que diminua a pressão do governo contra a liberdade religiosa no país. Nós precisamos trabalhar — precisamos nos sentir felizes com a nossa religião aqui.
Molotov citou-lhes a Bíblia:
— O vosso Mestre não disse que veio trazer espada e perseguições para vós? (Mt 10.34-36.) Ele não disse que teríeis aflições? (Jo 16.33.) Aí estão! O vosso Mestre não disse que veio trazer paz, mas a espada! Como quereis paz? Vós não sois de paz!
Citou a Palavra com escárnio. No entanto, se alguém disser:
— Cito a Palavra de Deus. Com ela lanço a minha sorte, a minha confiança.
Bem, aí é outra coisa. Satanás citou a Bíblia, mas não em confiança. Jesus citou a Bíblia, apoiando-se e firmando-se nela.
— Não transformo pães em pedra, mas me alimento da Palavra de Deus!
Jesus se apoiou nela e confiou nas suas gloriosas afirmações: "Nem só de pão vive o homem, mas sim de toda a palavra que sai da boca de Deus.” (Dt 8.3.) Isto é autoridade. Citar a Bíblia para tentar, não é autoridade. Cuidado com isto. Duas pessoas podem citar o mesmo texto bíblico e haver diferença no efeito: uma cita-o sem autoridade, a outra, com autoridade. Continua... (Antônio Abuchaim – Barros em Suas Mãos).


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...