Para abrir as Postagens é só clicar. nos Temas

quinta-feira, fevereiro 12, 2015

A ÉTICA NO MINISTÉRIO PASTORAL

Introdução
Quando olhamos para os relacionamentos humanos, em particular, para as atividades profissionais, verificamos que cada segmento tem o seu código de ética, que deverá ser observado pelos seus respectivos profissionais. Na área pastoral, essas normas de conduta assumem papel relevante.
 Definição
Ética – (Ethos) – significa costume, disposição ou hábito. A Ética seria a ciência que estuda a conduta ideal do individuo.
Ética pastoral é a ciência que estuda o comportamento do pastor junto ao ministério da igreja. (tem como o alvo a conduta ideal do pastor).
Obs. Nas atividades profissionais o código de ética preserva a harmonia e a manutenção de comportamento saudável no quadro de seus associados. No ministério pastoral não poderia ser diferente. (I Co 10.32-33).
 O Pastor (Mt  9.38; Ef 4.11)
A função pastoral é de apascentar, de conduzir o rebanho de Deus para os pastos verdejantes e às águas puras (Sl 23; I Tm 3.2-11).
A relevância do trabalho pastoral está no fato dele estar apascentando o rebanho de Deus. Deus tem cuidado com Seu rebanho:
 a)      Cristo foi dado à Igreja; Ele é a cabeça da Igreja (Ef 1.22-23).
 b)     O Espírito Santo reside na Igreja (At 2.4; II Co 3.18; Ef 2.21-22).
 c)       A Igreja é dotada pelo Espírito Santo de dons (Rm 12.3-8; I Co 12.1-11; Ef 4.11).
 d)      Deus dá homens à Igreja para que ela seja edificada (Ef 1.23)
 Aplicação
O pastor é homem que anda com Deus no meio do rebanho de Deus.
Sendo chamado para exercer ministério tão relevante, o pastor deve apresentar algumas características fundamentais:
 1)  Chamada Divina (At 26.14-19; I Co 9.16; Gl 1.1; Hb 5.4).
Aquele que é vocacionado por Deus tem que ter disposição de servir, caso contrário, viverá frustrado.
O ministro vocacionado pelo Senhor Deus tem que ter uma experiência própria de salvação e consciência da elevada honra para qual está sendo chamado, e exercendo com dignidade e desprendimento as funções inerentes à obra mais importante na face da terra (Mt 20.28; At 13.2; Rm 1.1; I Co 4.1; Fp 2.7-8).
2)    Conduta Pessoal
a)   Somos exortados a olhar por nós mesmo. (I Tm 4.16; 6.3-5; II Tm 3.10; Tt 1.9). Para não estarmos vazios da graça salvadora que estamos oferecendo aos outros.
a.1)   Para que não venhamos praticar aquilo que nos condenamos outros (Rm 2.3, 21).
a.2)  Para que não estejamos despreparados para fazer aquilo para o qual fomos chamados (II Co 2.16; II Tm 2.15; II Pe 3.11).
 a.3)     Para que não haja abismo entre a pregação e o viver diário (Mt 7.29).
 a.4)      Por causa das conseqüências eternas de nossas ações (Mt 7.22-23).
 a.5)      Por causa de nossa natureza pecaminosa (I Jo 2.16-18).
 a.6)      Porque o líder esta mais exposta às tentações e os olhos do rebanho estão postos nele.
 a.7)       Porque sobre o pastor, esta a honra de ser mestre (I Sm 2.17; 2.29; II Sm 12.11-14).
 a.8)       Porque temos um inimigo voraz (I Pd 5.8).
b)     Somos exortados a sermos irrepreensível (I Tm 3.2-4).
c)      Sermos bons administradores de nossa própria casa (I Tm 3.4).
d)     Termos o testemunho dos que estão de fora (Cl 4.9).
e)      Sermos obedientes, humildes e sábios (Fp 2.25; I Co 14.40).
f)      Ter autodomínio e capacidade de perdoar (Mt 5.44-48; Lc 23.34).
g)     Amar a obra de Deus (II Tm 4.6-8).
h)     Sermos cheios do Espírito Santo (At 4.31; Ef 5.18).
i)       Sofredor (At 14.19; II Tm 2.3; 3.11).
j)      Dependentes de Deus (Ef 3.14; II Tm 2.1).
k)     Cuidadosos e vigilantes pelo rebanho (Is 56.10-12; Ez 34.1-10).
 Se não houver Ética no ministério Pastoral, o mesmo não será bem s
1)    A importância da Ética no Ministério Pastoral;
 2)   A relevância do Trabalho Pastoral;
 3)    A chamada Divina;
 4)    A conduta pessoal do Pastor: Exortação a olhar por nós mesmos (I Tm 4.16).
O Pastor em Foco
1)   O perfil cultural da membrezia de nossas igrejas hoje em dia.
 2)    Muitos obreiros com formação universitária.
 3)    Somos observados por um auditório com alta capacidade de reflexão:
 a)     Nossa postura no púlpito; (tagarela? Reverente?);
 b)    A maneira de tratar os presentes, principalmente os visitantes;
 c)     O modo como vestimos, pregamos, movimentamos, conduzimos o culto; etc.
d)     Algumas exceções são toleradas pelo auditório.
4)     Aplicação
a)  Há membros que se orgulham de convidar seus conhecidos para ir à igreja porque aprecia a postura ética de seu pastor. Contudo, há membros que não tem coragem, pois tem receio de sair envergonhado.
 b)  Precisamos honrar ao nosso Deus que nos chamou para o ministério; apresentando postura ética de um verdadeiro homem de Deus e não de um tolo desorientado.



          

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...