Para abrir as Postagens é só clicar. nos Temas

sábado, fevereiro 28, 2015

O ANJO DO SENHOR


 I.      O Anjo do Senhor

O Anjo do Senhor tanto no Antigo Testamento (Mal’YHWH) como também no Novo Testamento é retratado agindo em prol da nação de Israel, bem como dos indivíduos. A falta de dados exatos no Antigo Testamento concernente a identificação da pessoa do Anjo do Senhor e do Seu relacionamento com Javé tem dado origem a várias conclusões.
Alguns estudiosos das Escrituras Sagradas entendem que a presença desta figura na literatura do Antigo Testamento é uma tentativa de expressar o conceito da Teofania, de modo menos direta, por causa do reconhecimento, desde os tempos antigos, de que é impossível ver a Deus.
Para se entender melhor este assunto é necessário analisar o que a Bíblia diz sobre este personagem:

II.      O Anjo do Senhor no Antigo Testamento

Essa expressão ‘Anjo do Senhor’ ocorre por mais de cinqüenta vezes no Antigo Testamento. Apesar de que algumas vezes esta expressão aponta apenas para algum ser angelical, criado.
Outras vezes, quando algum anjo parece ser identificado com Deus, não tenciona mais do que mostrar que este anjo estava agindo e falando como representante de Deus (II Sm 24.16; Zc 1.12,13).
Todavia há ocorrência dessa expressão, que em modo bem definido deve-se entender a presença do próprio YAHWEH.
 Assim em muitas passagens o Anjo do Senhor é virtualmente identificado com Deus, como extensão da personalidade divina, e fala não meramente como representante de Deus, mas fala como o próprio Deus, na primeira pessoa do singular, como por exemplo: com Hagar (Gn 16.7-13; 21.17-19), no sacrifício de Isaque (Gn 22.11-18), a Jacó (Gn 31.11-13), na sarça ardente (Ex 3.2-6), ao povo de Israel em Gilgal (Jz 2.1-4), com Gideão (Jz 6.11-14,21).

III.      Os nomes que são atribuídos ao Anjo do Senhor:
           
            1)      Ele é chamado de Anjo do Senhor (Jeová)

Ele é claramente identificado com o próprio Senhor (Jeová) em Sua automanifestação aos homens (Gn 16.7; 31.11-13), pois ele se apresenta como o próprio Deus, como no caso da manifestação a Moisés em Ex 3.2-6. Ele disse: “Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó”.
2)      O Anjo de Deus
Atributos e prerrogativas divinas são atribuídas a este anjo. Ele disse a Hagar: “Multiplicarei sobremaneira a tua semente”, (Gn 16.10-13; 21.17), Jacó referiu-se a este anjo como: “O anjo que me livrou de todo o mal”, (Gn 48.16). Podemos também observar que o lugar onde este devia ser adorado (Ex 3.5,6), quando a adoração é severamente proibida no caso de homens comuns (Ap 22.8-9).
3)      O anjo da Sua presença

Ao Anjo do Senhor é também atribuído o poder de perdoar ou reter pecados conforme as Escrituras, “O Meu nome está nele” (Ex 29.20-23). Em Êxodo 332.34 diz: “Meu Anjo irá adiante de ti”, já em Êxodo 33.14, há esta expressão “Minha presença (literalmente meu rosto) irá contigo para te fazer descansar”. Essas duas expressões são combinadas em Isaías 63.9: “O Anjo da Sua presença”.
4)      O Anjo do Senhor no Novo Testamento

A luz da revelação do Novo Testamento, o Anjo do Senhor no Antigo Testamento, pode ser devidamente identificado como o Filho de Deus preencarnado. No livro de Juizes 13.18 o Anjo do Senhor disse que o seu nome era “secreto” ou literalmente “maravilhoso” e em Isaías 9.6 este nome é dado ao profetizado Messias de Israel.
 A identificação deste anjo com o nosso Senhor harmoniza com sua distinta função em relação à divindade, pois Ele é a Palavra eterna através da qual o Deus invisível fala e se manifesta.     (Jo 1.1,18).
 No Novo Testamento não há manifestação do Anjo do Senhor, pois o Anjo do Senhor que é visto no Novo Testamento é personalizado como Gabriel. (Lc 1.11,19)
IV.      A função do Anjo do Senhor
1)      Ele é o agente da destruição e do julgamento.(II Sm 24.16; II Rs 19.35; Sl 35.5,6;            At 12.23).
2)      Ele dá proteção e livramento a nação de Israel e aos seus servos. (Ex 14.19; Sl 34.7;       Is 63.9)
3)      Ele oferece orientação e fornece instruções para guiar e fortalecer os seus escolhidos. (Gn 24.7,40; Ex 23.23; I Rs 19.7; II Rs 1.3,15; Mt 2.13,19; At 8.26).
4)      Ele dá informações previas sobre o nascimento de vários personagens bíblicos como, Sansão, João Batista e também anuncia o nascimento do Salvador Jesus (Jz 13.3; Lc 1.11-13; Mt 1.20, 24; Lc 2.9,10).
V.      Conclusão
Muito embora muitos entendam se o Anjo do Senhor é uma verdadeira Teofania (teofania é o aparecimento preencarnado do Deus Filho, em forma angélica ou humana) como descrito em alguns textos das Escrituras (Gn 17.1; Gn 16.13; Jz 6.14; 13.21,22; Ez 1.26-28), mas em outros textos podemos verificar que o Anjo do Senhor é descrito como distinto de Deus (Ex 23.23; 32.34;             II Sm 24.16; I Cr 21.27; Zc 1.12).
Assim podemos concluir que as evidências em prol do conceito de que o Anjo do Senhor é uma aparição do Cristo preencarnado são basicamente analógicas, e estão longe de serem conclusivas.
O Novo Testamento não faz esta identificação de modo claro.
Portanto é melhor considerar o Anjo do Senhor como uma automanifestação de Javé numa forma que comunicava as pessoas a quem ministrava a Sua imanência e preocupação direta.










LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...