Para abrir as Postagens é só clicar. nos Temas

segunda-feira, setembro 21, 2015

IMPROVISAÇÃO NAS PRÁTICAS KERIGMÁTICAS UM FENÔMENO PENTECOSTAL

Um dos objetivos principais dessa pesquisa é a questão da improvisação no Kerígma da Palavra de Deus, na Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Ministério de São Bernardo do Campo, São Paulo. Essa Igreja é integrante do movimento Pentecostal Clássico. Nessa conceituada Igreja, a improvisação tornou-se um fenômeno pentecostal de grandes proporções, digamos que uma quantidade espantosa desse tipo de pregação improvisada tem ocorrido com muita frequência nos púlpitos pentecostais tornando-se um fenômeno negativo para uma Igreja tão nobre.
Há quem diga que a Igreja Assembleia de Deus era a Igreja da Palavra, mas não era bem assim. Por exemplo, o primeiro Seminário o IBAD foi oficializado em 1958, há quarenta e oito anos após a sua fundação.
Em São Bernardo do Campo, São Paulo a Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Ministério de São Bernardo do Campo foi em 1992, há quarenta e oito anos após o início dos seus trabalhos fundaram IBENE. 
Esse pode ser um dos fatores que contribuíram para esse quadro que estamos vivendo hoje em relação à genuína pregação bíblica. Hoje é visível a distância da liderança dos Seminários teológicos, o que se nota é que os membros estão crescendo com a Teologia para melhorar o ensino na Escola Bíblica Dominical e melhorar a pregação também. E a liderança?
Conforme havíamos dito, Trask (1999, p. 87) comenta a respeito de alguém levar visitantes para participar do culto em sua igreja, “ninguém seria surpreendido com um sermão despreparado e desconexo. Muitas vezes, nos círculos pentecostais, quase veneramos a imprevisibilidade”. Os sermões improvisados deixam a desejar por não terem estruturas bíblicas, salvo a leitura do texto. Tudo é realizado na hora. Também se levarmos em conta as práticas Kerigmáticas podemos observar o alto índice de improvisação no desenrolar do culto pentecostal, se bem que não temos uma liturgia formal, o que contribui para esse fato.
Há uma infinidade de tipos de sermões, cada uma tem seu objetivo, e o seu alvo principal é a edificação da igreja pela proclamação da Palavra de Deus. Quanto ao sermão de improviso não há nenhum benefício nele, a não ser muito barulho e pouquíssimo conteúdo.
Esse assunto sobre a pregação de improviso não foi escolhido aleatoriamente, mas o momento inspira cuidados quanto às mensagens que estão invadindo nossas igrejas, tanto as mensagens pentecostais improvisadas, como qualquer tipo de pregação. Na maioria das vezes essas pregações são puro sensacionalismo voltado às emoções distantes da reflexão teológica.
Em alguns casos esses pregadores estão visando somente benefícios próprios dentro de um mercantilismo almejando poder e dinheiro. Vestem-se com máscaras de piedade. Infelizmente esse fenômeno tem sido praticado por alguns pregadores pentecostais sem a mínima preparação para pregar o Evangelho de Cristo. Alguns saem por ai como missionários pregando nas igrejas, Congressos, Seminários, Eventos, Campanhas e Shows de todos os tipos só para crentes. Pregam seus sermões improvisados cheios de emoções e ainda são bem pagos. Ao invés de ir atrás dos inconversos abarrotam os púlpitos para serem vistos pelo povo esperando uma nova oportunidade. E assim a igreja caminha debaixo dos grandes sermões, porém, improvisados e as emoções superam a reflexão e Cristo encontra-se muito distante.
Enquanto a Igreja pentecostal não se conscientizar e começar usar a reflexão sobre o que de fato estão ouvindo como mensagem cristã. Infelizmente será pior para a Igreja passar pelas mãos desses mercenários, que estão invadindo nossos púlpitos pentecostais com suas mensagens improvisadas destituídas de Cristo. Como a Igreja pentecostal preza por movimentos barulhentos e agitados, esses pregadores encontram abrigo seguro entre as ovelhas humildes, mas sem discernimentos, no que se refere à verdadeira pregação bíblica. (Extraído da Dissertação de Mestrado Prof. Me. Expedito Darcy da Silva)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...