Para abrir as Postagens é só clicar. nos Temas

sábado, abril 09, 2016

CAIM ERA DO MALIGNO

Texto Áureo: 11 – “Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros”.
12 – Não como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas”. (IJo. 3: 11,12)
Verdade Prática: Quem ama de verdade não se deixa dominar nem pela *inveja nem pelo *ódio.
*Inveja: Desgosto ou pesar pelo bem ou pela felicidade de outrem. Desejo violento de possuir o bem alheio. Sinônimo - Ciúme, competição, concorrência, emulação, rivalidade.

*Ódio: Paixão que impele a causar ou desejar mal a alguém; execração, rancor, raiva, ira.
 Aversão à pessoa, atitude, coisa, etc.; repugnância, antipatia, desprezo, repulsão:

Ovelha (Ovis aries) é um mamífero ruminante bovídeo da sub-família Caprinae. Um carneiro é uma ovelha macho e os juvenis são cordeiros, anhos ou borregos.

Leitura Bíblica em Classe:

1- E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu, e teve a Caim, e disse: Alcancei do Senhor um varão. 2- E teve mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. 3- E aconteceu, ao cabo de dias, que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor. 4- E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas e da sua gordura; e atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta. 5- Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante. 6- E o Senhor disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? 7- Se bem fizeres, não haverá aceitação para ti? E, se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e para ti será o seu desejo, e sobre ele dominarás. 8- E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel e o matou. 9- E disse o Senhor a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão? 10- E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra.

Objetivo Geral: Conscientizar dos perigos de se deixar dominar pela inveja e pelo ódio.

 Objetivos Específicos:
Explicar porque Caim era do maligno;
Compreender porque Deus rejeitou o sacrifício de Caim;
Explicar que ódio e a inveja de Caim o levaram a matar seu irmão.
Professor interagindo com a classe: 3ª Aliança com Noé – Princípio do Governo Humano. Continuação da vida sobre a Terra – (Gn. 9: 1-17).
Marca em Caim: Ninguém pode se quer imaginar, qual seja essa marca.
Casamento de Caim: Casou-se com sua irmã, ou com sua prima, ou com uma das netas de Adão, também pode ser que não casou-se.
 
INTRODUÇÃO
Infelizmente Caim, foi o primeiro homem nascido de mulher, que matou seu próprio irmão Abel, por inveja e ódio. Teve sua vida e sua oferta rejeitada pelo Senhor. Devido ao assassinato de seu irmão, Caim provou que tinha um coração mau e que suas atitudes eram do maligno. Mas ele nasceu bom, conforme testemunhou sua mãe Eva, no dia do seu nascimento. (Gn. 4: 1). Foi suas más ações que fez dele um servo do diabo, a ponto de causar um crime terrível e a partir desse episódio sua vida se tornou uma ruína, e passou a perambular como vagabundo pela vida sem a graça de Deus.
I - CAIM, SEGUIDOR DE SATANÁS.
1. A semente da mulher. 
Quanto ao nascimento de Caim foi uma benção de Deus, porque ao nascer sua mãe disse: “Alcancei do Senhor um varão”. (Gn. 4:1). Na realidade Eva o teve como um presente de Deus, como todos os filhos são dádivas de Deus. Segundo Halley, diz que, Adão e Eva provavelmente foram criados já adultos, Caim, quando assassinou Abel, devia ter uns 129 anos; porque Sete nasceu logo depois. (Gn. 4: 25; 5: 3).   
Infelizmente Caim se deixou levar pelo seu coração enganoso e cometeu tal loucura, tornado-se uma pessoa usada pelo diabo.
2. O agricultor. 
Já na sua idade adulta, ou que tenha começado cedo, Caim tornou-se um homem bem sucedido na agricultura, seguiu o exemplo de seu pai, conforme o Senhor havia ordenado que a terra deveria ser lavrada. (Gn. 1: 26-28), mesmo Deus considerando a terra maldita pelo pecado de Adão, todavia a terra sempre forneceu do seu fruto desde o Jardim do Éden. Embora Caim fosse agricultor, todavia, seus descendentes não demoraram a ocupar-se em várias outras profissões, segundo se vê em (Gn. 4: 22).
3. A apostasia de Caim.
Sem levar em conta seu sucesso profissional como um bom agricultor até ser expulso pela terra a fora. Infelizmente Caim não se voltou a Deus em espírito e em verdade como menciona o Apóstolo João. (Jo. 4: 23). Por esse motivo Deus o sentenciou devido sua apostasia, porque Caim sabia dos cuidados de Deus para com seu pai e isso não lhe adiantou nada.  11- E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão. 12. Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e *vagabundo serás na terra”. (Gn. 4:11,12). 
*Vagabundo: Que leva uma vida errante; que vagueia; vadio, nômade, Inconstante, volúvel, leviano. Velhaco, pelintra, canalha. De má qualidade; ordinário: Indivíduo desocupado, ocioso, vadio.
II - O CULTO DE CAIM
A Escritura diz que, depois de algum tempo, Caim trouxe uma oferta do fruto da terra, e Abel uma oferta das suas ovelhas.
1. O sacrifício rejeitado.
“Ao cabo de dias trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor”.  (Gn. 4:3).
Não temos como afirmar a sua opção de trabalho no campo, mas pela sua atitude de assassino, não lhe caberia ser pastor de ovelhas, já que Abel foi reconhecido como um tipo humano de Cristo com sua oferta cruenta.
Das duas formas de cultos e ofertas, ambas aceitáveis por Deus. O problema não estava na oferta de Caim, mas no seu coração mau, porque Deus é o Senhor de toda a terra, não tinha porque rejeitar sua oferta do fruto da terra.
Diz a Escritura que Abel também cultuou Deus com sua oferta. “Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura. Ora, atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta,” (Gn. 4: 4).  “mas para Caim e para a sua oferta não atentou. Pelo que irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante”.  (Gn. 4: 5).  A decepção de Caim foi muito grande que Deus notou na sua fisionomia e Caim foi questionado pelo seu semblante.
No decorrer dos tempos Deus também havia rejeitado algumas ofertas de animais, o que confirma que o fruto da terra não era de fato o problema. “Para que, pois, me vem o incenso de Sabá e a melhor cana aromática de terras remotas? Vossos holocaustos não me agradam, nem me são suaves os vossos sacrifícios”. (Jr. 6: 20).
2. A atitude interior reprovada.
É bom atentáramos para o problema interno de Caim, ou seja, o mal dentro do seu coração.mas para Caim e para a sua oferta não atentou. Pelo que irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante”.  (Gn. 4: 5).  A ira de Caim mostrou quão decidido ele estava em agir por conta própria, sem se submeter a Deus. A ira é uma emoção destruidora. Nunca poderemos nos desculpar por ter ofendido alguém dizendo: “Tenho um temperamento agressivo”. Mas a Bíblia diz para sermos manso, prudente e não aborrecer os irmãos. Precisamos considerar a ira como pecado e conscientemente nos submeter à vontade de Deus. Podemos até irar, mas não podemos pecar com ira em nosso coração. É bom atentarmos para as palavras de Paulo: Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar, levantando mãos santas, sem ira nem contenda”. (ITm. 2: 8).
3. O pecado sempre presente.
Se Caim quisesse teria dominando seu coração, mas a estas alturas o inimigo já o tinha tomado, tanto é que Deus o aconselhou a proceder de forma correta.
“Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar”. (Gn. 4:7). Ou seja, Deus falou para Caim que o pecado “... deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo” (NVI).
Quanto ao pecado de Caim, o Apóstolo João diz que:Não como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas”. (1Jo. 3.12).
“Santo Agostinho, que estava sob a influência da Septuaginta, entendeu a passagem de outra maneira. Caim nos diz ele, deu a Deus boa parte dos seus bens, mas não deu a Ele seu coração (De Civitate Dei, XV, vii). Isto está de acordo com  a causa maior que geralmente desperta a preferência de Deus. A sequência da história nos mostra a disposição do coração de Caim para o mal”. 
O autor da Lição diz algo para se pensar: Arranquemos, pois, as ervas daninhas que Satanás nos lança no íntimo. Em nome do Senhor Jesus seja reprovado estas palavras em nossas vidas, pois o meu coração Satanás não vai lançar nada, se Deus quiser, estas palavras não nos servem.
III - CAIM NÃO GUARDOU O SEU IRMÃO
Além do ódio e da inveja, Caim teve o seu coração frio, provavelmente induziu Abel a ir ao campo para depois matá-lo, infelizmente um crime premeditado, ou seja, o seu coração já estava possuído pelo diabo.
1. O crime.
A morte era ainda desconhecida; e foi Abel, o justo, o primeiro a prová-la. Caim era capaz de resistir à tentação, mas não foi, e a história bíblica continua no relato do terrível crime que nasceu do seu ódio e da sua inveja.
“E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e o matou”. (Gn. 4: 8).
Este mau exemplo de Caim pode ser observado na igreja, quanto aos irmãos que nutrem sentimentos perniciosos contra os irmãos a ponto de desejar-lhes algum tipo de mal, ou algo pior.
2. O álibi.
Questionado pelo Senhor onde estaria o seu irmão, Caim respondeu que definitivamente não sabia. Para vingar o sangue de Abel, Deus pronunciou a sentença contra o primeiro homicida. A partir de ser inquirido por Deus sobre onde estava Abel, Deus lhe sentenciou pelo assassinato do seu irmão. É a primeira maldição descarregada sobre um homem.
A pergunta de Deus. 9- “E disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão”?
Deus não aceitou seus argumentos. 10. “E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra”.
A sentença. 11- “E agora maldito és tu desde a terra, que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão”.
A justiça de Deus aplicada. 12-“Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força; fugitivo e vagabundo serás na terra”. (Gn. 4:9-12).
O autor da lição diz que temos que ser guardadores dos nossos irmãos, esse é papel nosso ou dos nossos pastores, como autoridade sobre o rebanho que Deus lhe confiou?
3. A marca do crime.
Conforme entendemos, Deus ainda não havia instituído nenhum homem como vingador de sangue e nem a cidade de refúgio. Mas se porventura alguém fosse vingar o sangue de Abel, encontraria em Caim a marca colocada por Deus, que servia como alerta para que ninguém o ferisse. Infelizmente Caim não buscou ao Senhor e saiu andando como fugitivo e vagabundo pela terra, como o Senhor havia dito. 13-Então disse Caim ao Senhor: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada”. 14- “Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e vagabundo na terra, e será que todo aquele que me achar, me matará”. 15- “O Senhor, porém, disse-lhe: Portanto qualquer que matar a Caim, sete vezes será castigado. E pós o Senhor um sinal em Caim, para que o não ferisse qualquer que o achasse”. 16-“E saiu Caim de diante da face do Senhor, e habitou na terra de Node, do lado oriental do Éden”.
Caim foi vítima do seu próprio ódio, não foi penalizado com a morte, mas a sua dor, rancor e a amargura, provavelmente o acompanhou até o fim dos seus dias, além da marca na testa, também teve a marca do crime em sua alma.
Conclusão
Caim com seu péssimo testemunho nos faz lembrar que temos que viver em santidade, para não agirmos com desrespeito com os nossos irmãos e com o nosso próximo. Abel alcançou bom testemunho de Deus a ponto de ser considerado por Cristo. Já Caim é o símbolo do homem mau, de caráter deformado, de um coração impiedoso, tudo nos leva a crer que seu nome não está no Livro da Vida. A exortação de Deus para nós é: 11- Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros”. 12-“Não como Caim, que era do maligno, e matou a seu irmão. E por que causa o matou? Porque as suas obras eram más e as de seu irmão justas”.
Lembrando que João também mencionou o testemunho dos filhos de Deus e dos filhos do diabo.
10- Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus”. 15-Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele”.
Que Deus nos guarde de todo o mal em nome do Senhor Jesus. Amém!

SUBSÍDIO TEOLÓGICO
ABEL UM TIPO DE CRISTO.
Algumas considerações sobre Abel, e o seu testemunho de fé, como oferta aceita por Deus. Um tipo humano de Cristo, como também sua oferta, representando um sacrifício ao oferecer uma ovelha, como sacrifício vivo derramando seu sangue, como oferta agradável ao Senhor.
Um Homem de Fé. (Hb. 11:4), “Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala”. Abel foi elogiado por sua fé, do que resultou num sacrifício superior. Seu nome figura no início da grande lista dos fiéis, tendo sido ele elogiado pelo próprio Senhor Jesus em (Mt. 23.35a). Para que sobre vós caia todo o sangue justo, que foi derramado sobre a terra, desde o sangue de Abel, o justo,...” 
De acordo com o comentário de Champlin. Presume-se que ele obedeceu a alguma ordem específica, acerca do sacrifício, que Caim ignorou, embora isso não seja declarado no Antigo Testamento. Sabe-se, porém, que Abel é mencionado como o primeiro pastor de ovelhas e também foi o primeiro a oferecer um animal dos primogênitos como sacrifício.
Segundo estudos da tipologia bíblica na questão humana, Abel é um tipo de Cristo pela sua vida e pelo seu sacrifício.
Abel foi pastor de ovelhasJesus é o Bom Pastor (Jo. 10: 11).
Abel ofereceu maior sacrifícioJesus ofereceu seu próprio sangue, num maior e mais perfeito Tabernáculo. (Hb. 9: 11, 12).
Abel foi chamado justo (Mt. 23: 35) – Jesus foi e é chamado justo. (At. 3: 14, 15).
Champlin diz que: nos escritos dos Pais da Igreja. Crisóstomo chamou-o de tipo do Cordeiro de Deus, gravemente injustiçado, em vista de sua inocência (dd S/ag/r ii.5).
Agostinho chamou-o de “peregrino”, porquanto foi morto antes de poder residir em qualquer cidade terrena, pelo que aguardava uma cidade celeste, onde pudesse habitar em justiça (De Civitate Dei, xv.1).
Caim, por sua vez, fundou uma cidade terrena e ali habitou em meio à iniquidade.
Irineu observou como Abel mostrou que os justos sofrem às mãos dos ímpios, e como as virtudes dos justos são assim magnificadas (Contra Haeres. iii. 23).
Jesus referiu-se a Abel como o primeiro mártir (Mat. 23.35), Para que sobre vós caia todo o sangue justo, que foi derramado sobre a terra, desde o sangue de Abel, o justo,...”  conceito esse que teve prosseguimento na Igreja primitiva.
Evidentemente, Jesus o considerava um personagem histórico. O sangue de Abel é contrastado (oposto), com o sangue de Cristo, em Hebreus 12.24.  E a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel”.
Que possamos dar graças a Deus, por mais um dia, por mais uma Doutrina da Sua Palavra.
Prof. Me. Expedito Darcy da Silva.


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...