Para abrir as Postagens é só clicar. nos Temas

terça-feira, junho 28, 2016

AVAREZA UM MAL DESNECESSÁRIO

Seja bem - vindo ao nosso Blog. Por gentileza. Conheça também:
https://sites.google.com/site/lerparasabermaisprofexpedito/ 
Nosso Canal no YouTube: Expedito Darcy da Silva.

AVAREZA UM MAL DESNECESSÁRIO

Convido-te a gastar um tempinho do seu precioso tempo, na leitura deste texto, ainda que você não se considere um avarento, todavia, poderá lhe acrescentar alguns conhecimentos. Este texto não é só para cristãos, ou religiosos. Nosso intuito não é fazer acepção de pessoas, muito menos desrespeitar qualquer credo religioso. Tenho certeza que poderá ser-lhe muito útil, talvez para ensinar os outros, ou quem sabe possa servir a você também. Muitos pensam quer ser avarento é ser rico, bilionário, engano nosso, têm muitos cristãos, não cristãos, ateus, pobres, que são avarentos em demasia. Pior que, quem é avarento nunca sabe ou não admite ser, trata-se de uma terrível obsessão, que fica escondida em nós. Quem sabe você se conheça melhor depois de ler este artigo.
Boa leitura meus queridos (as)! Este Artigo tem um Glossário no final. Tenham um excelente dia, ou noite. Eu amo a todos em Cristo!
Muitas pessoas são apegadas ao dinheiro, outras não, mas deixam de fazer certas coisas com o seu dinheiro, às vezes necessária, só pensam em aumentar e aumentar sua renda, seu dinheiro, bens ou propriedades. Inclusive temos até agiotas disfarçados na igreja e em muitos lugares da sociedade emprestando dinheiro com altas taxas de juros, estes são os avarentos amantes do dinheiro. O que amar o dinheiro nunca se fartará de dinheiro; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda; também isso é vaidade. (Ec. 5:10); (JFA-RC (Pt.).
Quanto ao avarento, geralmente é apegado ao dinheiro, como um sórdido, vive sua vida mesquinha, às vezes se torna vitima do seu próprio apego ao dinheiro. Entre muitos religiosos, aqui se trata de cristãos avarentos.

Independente de qualquer religião, muitos têm enveredado por este caminho e alguns chegam sofrer privações de coisas básicas para acumular sua renda, fortuna, dinheiro, seu patrimônio e se torna rico, ou ser mais rico, sem que perceba se torna um miserável e às vezes desgraçado, como se fosse um pobre, porque o dinheiro passa ser sua melhor forma de viver na intenção de conquistar bens em cima de bens. Não estamos falando de poupar, de economizar, de fazer um seguro, uma aplicação financeira, entre outros investimentos. Normal, absolutamente normal, mas os excessos apegado ao dinheiro é uma avareza mal desnecessário.
Estamos nos referindo sobre a pessoa avarenta, que parece cega pelo dinheiro e o lucro, e o pior que ele jamais admitirá ser um avarento, mas o vemos como tal. Pobre coitado, escravo do seu próprio tesouro corruptível pela ganância, uma espécie de sórdido amor pelo dinheiro.
As Escrituras Sagrada nos advertem: “pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos. (ITm. 6:10). (NVI Br.).
Bem falamos de uma pessoa sem religião ou segmento religioso qualquer. Quanto se trata de dinheiro, a pessoa muda; olha o nosso País, a corrupção, que arruinou a nossa maior Empresa, são os avarentos, pensam que vão viver a vida toda para gastar os seus, milhões, bilhões, trilhões de reais, ou Dólares, são avarentos, pobres de alma e de espírito.
Assemelham-se ao jovem rico que foi ter com Jesus e por fim foi-se com sua riqueza sem se preocupar com sua vida eterna. Eis que alguém se aproximou de Jesus e lhe perguntou: Mestre, que farei de bom para ter a vida eterna? 
A seguir Jesus lhe fez algumas recomendações necessárias, que ele deveria obedecer o jovem lhe respondeu prontamente”. (Mt. 19. 17-19).

Disse-lhe o jovem: A tudo isso tenho obedecido. O que me falta ainda? 
Jesus respondeu: Se você quer ser perfeito, vá, venda os seus bens e dê o dinheiro aos pobres, e você terá um tesouro no céu. Depois, venha e siga-me.
Ouvindo isso, o jovem afastou-se triste, porque tinha muitas riquezas. (Mt. 19: 16-20) (NVI (Br.).

Um jovem mesquinho, amante do seu próprio dinheiro. Rejeitou a salvação. Perdeu-se no labirinto das suas riquezas, mísero avarento, sem a vida eterna. Não precisa ser pobre para herdar o Reino dos Céus, desde que você não seja um avarento.
Podemos observar neste texto que não se podem amar duas coisas com a mesma intensidade, porque o coração não pode se apegar a dois amores simultâneos, lógico temos as exceções, mas neste caso se tratava de dinheiro o amor mesquinho apegado às riquezas daquele pobre moço, pobre porque preferiu sua riqueza a viver para Cristo.
Disse-lhe Jesus: Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro. Mt. 6:24). (NVI (Br.).
Não significa que os ricos não têm direito a salvação, tem sim! Mas, é por demais difícil um rico entrar no Reino dos Céus, porque a avareza já tomou conta do seu coração e por isso não pode abrir mãos do seu orgulho mesquinho, pobre, vejamos o que diz as Escrituras Sagradas, inclusive falando ainda do jovem rico:
Então Jesus disse aos discípulos: Digo-lhes a verdade: Dificilmente um rico entrará no Reino dos céus.  E lhes digo ainda: é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus. (Mt. 19: 23,24) (NVI (Br.).
Pessoas que se entregaram as riquezas arriscando perder suas vidas para não viverem a eternidade com Cristo. Olha o apego dos homens ao dinheiro, como alguns ricos que se consolam por ter de sobra, além do necessário para sua sobrevivência. 
Mas ai de vós, ricos! Porque já tendes a vossa consolação. (Lc. 6:24) (JFA-RC (Pt.).

Dou graças a Deus pelos ricos que empregam e muitos ajudam os pobres, que Deus abençoe aqueles que têm suas riquezas para ajudar seu próximo, mas isto não lhes garante a salvação eterna. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie. (Ef. 2:8, 9) (JFA-RC (Pt.).
Quantos alguns cristãos que professam sua fé em Cristo se dizem fiéis ao seu Senhor, Cristo. Pregam que devemos ser fiéis em tudo, mas são como os fariseus, eram religiosos, cuidadosos em extremo, mas só tinham religiosidade, como estes cristãos que só andam com a máscara da sinceridade, da falsidade, mas no fundo dos seus corações, são pobres avarentos e se julgam salvos envolvidos na mentira. Digo só os avarentos.
No momento de adorar ao Senhor Jesus, cantam hipocritamente alguns Hinos, ente eles o Hino cinco da Harpa Cristã. Que tem por título Ó DESCE FOGO SANTO (CPAD).
Não se dão conta de que cantam com tanta hipocrisia (HIPOCRISIA: Afetação duma virtude, dum sentimento louvável que não se tem. Impostura, fingimento, simulação, falsidade. Falsa devoção).
Agora medita na letra do Hino da Harpa Cristã cinco e observa quanta hipocrisia aos cantá-lo. Você é Dizimista? Não! E canta este trecho do Hino? Alguns cantam no Coral, em fim cantam, cantam hipocritamente, como se fosse uma letra qualquer.
Diz um trecho deste Hino cinco bem assim: ...Eu tudo a Deus CONSAGRO a Cristo vivo altar... Infelizmente posso afirmar com toda responsabilidade diante de Deus, você canta hipocritamente, porque não cumpre o mínimo o básico de consagração ao Senhor.
Entre muitas coisas me refiro ao Dízimo. Desculpas para não CONSAGRAR o Dízimo ao Senhor têm muitas, não quero nem entrar em questão, porque em outra postagem escreveremos detalhadamente sobre esta questão dos Dízimos, que a fizeram tão polêmica, porém, não sabem e nem pretendem saber dos benefícios que Deus nos dá além do que já nos tem dado, ao Consagrar nossos Dízimos ao Senhor Deus Todo Poderoso.
A avareza na vida de um cristão convicto é desagradável porque deixa de fazer um benefício a si próprio, ao consagrar seus Dízimos a Cristo. Isto é apego ao dinheiro, isto te faz mal.
Quanto ao cantar o Hino hipocritamente, digo isto porque a letra de um Hino Sacro é consagrado ao Senhor Jesus, se não fosse este Hino seria uma letra, comum, vulgar e profana, como certas músicas que não dizem respeito e nem são consagradas a Deus como letra divina inspirado pelo nosso Espírito Santo, deveríamos cantar reverenciando a Deus tão somente.
Quero dizer que particularmente não tenho nada contra qualquer estilo de música, inclusive estou me preparando para ser um músico. Fiz apenas uma analogia sobre um hino cantado como sagrado e não condiz com certas pessoas que cantam hipocritamente, ou até mesmo sem saber o que estão cantando. Oh! Meu povo medite na letra do Hino antes de cantá-lo para que não sejas hipócrita, mesmo que seja involuntariamente. Falamos do mínimo de consagração ao Senhor que são os Dízimos, imaginem as outras coisas que não consagramos também.
Ao cantar este Hino sem levar em conta a unção de Deus, você está cometendo um grande erro e Deus levará em conta. Veja o que diz o texto bíblico abaixo, tanto faz falar ou cantar.
Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa (Ocioso: Supérfluo, desnecessário, inútil) que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo. Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado. (Mateus 12: 36, 37). (JFA- RC (Pt.).
Mateus no texto a cima citou Jesus num de seus discursos, o Senhor Jesus estava se referindo a um grupo de religiosos da época (escribas e fariseus e a multidão) que eram contrários aos seus ensinamentos. Agora pensa bem se aos religiosos, Cristo dirigiu estas palavras. E quanto a nós que somos seus servos, que além de cantarmos hipocritamente ainda dizemos uma infinidade de palavras ociosas, bem como uma infinidade de Hinos da Harpa Cristã, ou de muitos outros hinários das diversas Denominações, que alguns são praticamente expressões de confissões, louvor, adoração, gratidão... Cristo. Pense bem nisto? Que Deus tenha misericórdia de nós, neste labirinto de hipocrisia!
“As palavras improdutivas são a causa do nosso sofrimento. Sem notar, nós nos temos cercado de ondas negativas, por não estarmos usando de modo correto a nossa boca”. (R. R. SOARES).
Meus caros irmãos em Cristo pensem bem antes de se dirigir a Deus qualquer palavra e ao nosso próximo.
Não quero dizer, que estamos cantando palavras inúteis, pelo contrário são palavras inspiradas por Deus, porém, se cantada com hipocrisia à letra se torna inútil do ponto de vista espiritual, porque as cantamos de forma meramente fria e sem sentido de consagração ao Senhor.
Principalmente se você é um avarento e retém a consagração dos Dízimos e ofertas ao Senhor nosso Deus Todo Poderoso. Reiterando o trecho do Hino. ...Eu tudo a Deus CONSAGRO a Cristo vivo altar... (Me perdoem, mas quero-vos dizer que desabei em choro por esta confissão consagrada a Deus, quanta profundidade nestas sagradas letras. Porém alguns a cantam sem a mínima reflexão). Ouça-o!Tenho certeza que você vai pensar muito antes de cantar. A não ser que cantes e faça o seu mínimo ao Senhor.
Para que não se sintam persuadidos por estas palavras de exortação. Digo que não sou pastor e nem dirigente de qualquer segmento religioso formal. Como muitos que também só pensam em riquezas são estes os piores avarentos. Cuidado! Pois são lobos em pele de ovelhas!
Porém me sinto consagrado ao nosso Senhor Jesus Cristo, como um pastor de ruas, porque os púlpitos das ruas e das praças estão vazios. A minha igreja querida é a igreja informal da rua, onde prego o Evangelho, escuto, oro e aconselho as pessoas. Pela graça de Deus e se for da vontade d´Ele, enquanto viver pretendo interceder por elas junto ao nosso Senhor Jesus Cristo. Quanto a minha igreja formal, congrego normalmente. E tenho muito amor e zelo por ela e aos meus pastores e irmãos.
Deus abençoe sua vida, sua família, seu casamento, sua vida financeira, material, sentimental e espiritual. São os desejos do meu coração os meus queridos leitores que têm acompanhado minhas postagens. Deus vos abençoe poderosamente em tudo que forem realizar. Amém!

Glossário
Vaidade: Qualidade do que é vão, ilusório, instável ou pouco duradouro.
Desejo imoderado de atrair admiração ou homenagens.
V. vanglória.
Presunção, fatuidade
Coisa fútil ou insignificante; frivolidade, futilidade, tolice.
Avareza: Excessivo e sórdido apego ao dinheiro; esganação (avareza).
Falta de generosidade; mesquinhez. Fig. Ciúme, zelo.
Sórdido: Miserável, mesquinho (O homem sórdido ama o dinheiro, mas não ama a vida). 
Fig. Próprio de quem é sórdido; miserável, desgraçado, mesquinho:

Mesquinho: Privado do necessário (Falto, desprovido, carecido, carente); pobre, mísero.
Insignificante, parco, ridículo: ordenado mesquinho.
Insignificante, apagado, irrelevante: “com seu triste e mesquinho aspecto, vivia Vicentina sempre afastada, medrosa” (José Veríssimo, Cenas da Vida Amazônica, p. 251).
Não generoso; que não gosta de dar. V. avaro (1).
Pouco desenvolvido; acanhado: figura mesquinha.
Pobre, escasso.
Desditoso, infeliz: mesquinho ser, batido pela vida; sorte mesquinha.
Baixo, reles, sórdido: política mesquinha.
Medíocre, ordinário, vulgar: vida mesquinha.
Débil, fraco:
CONSAGRAR: Tornar sagrado.
Dedicar, ou oferecer a Deus, ou aos santos, por culto ou voto.
Fazer a consagração, de; exaltar:
Dedicar-se; dar-se:
FERREIRA, AURÉLIO BUARQUE DE HOLANDA. Novo Dicionário Eletrônico: Aurélio Versão 6.0, 4 ed, Positivo: Paraná, 2009).

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...