quinta-feira, janeiro 04, 2018

DOIS HOMENS NUM SÓ HOMEM VIVENDO EM OPOSIÇÕES.

Sabemos o quanto é difícil nos deter num texto aparentemente longo, mas se você preza por uma vida espiritual sadia e bem equilibrada te convido a meditar neste texto. Deus me despertou a escrevê-lo porque o momento atual da igreja, inspira cuidados, mas é o cumprimento das profecias. Boa leitura! Abraços fraternos!

1 E EU, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo. 2 Com leite vos criei, e não com manjar, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis; 3 Porque ainda sois carnais. Pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens? (ICo. 3: 1-3).
12 Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma. (ICo. 6: 12).
INTRODUÇÃO
Deus criou o homem e o colocou numa casa construída especialmente para ele. Primeiramente só havia ele, depois Deus lhe providenciou sua mulher. Viviam num paraíso fascinante repleto de belas árvores, flores, frutos, água fresca, aves e uma grande diversidade de animais. Não havia lutas, trabalhos, fadigas nenhum tipo de dor ou dificuldades, era a vida que todos desejariam viver. Neste jardim tão especial, eles viviam a forma privilegiada de vida, a vida que alguém jamais viveria!
Esta vida vivida no jardim faz parte da promessa da vida futura semelhante daquele casal no jardim do Éden, a qual nós tanto aguardamos. A princípio era um casal feliz; podiam contar sempre com a presença gloriosa de Deus. Infelizmente foram seduzidos por Satanás, que despertou neles o desejo de conhecer o que lhes fora proibido.
Começava então internamente uma guerra a partir dos olhos (concupiscência dos olhos), da mente (concupiscência do pensamento) e do coração (concupiscência do desejo e da vontade). Esses sentimentos instigados por Satanás lhes dominaram completamente! Sem resistência e fascinados pelo desconhecido tão desejado. Caíram! Perderam o que tinham de melhor a presença constante de Deus e a vida espiritual e eterna, agora o homem carnal estava sujeito à morte. De pessoas espirituais passaram a serem pessoas carnais. Dois homens num só homem vivendo em oposições.
Agora vencidos pelos três pontos facultativos da sensibilidade psíquica, já não lhes restavam mais forças para resistir o diabo e o pecado exerceu domínio sobre o homem tornando-o carnal, destituído da glória e da graça de Deus.
O homem até então perfeito, o homem espiritual, fora neutralizado, pelos desejos proibidos do homem carnal, mas não foi o fim de ambos. Os efeitos desta guerra entre esses dois homens ainda persistem até hoje, e se estenderá até o arrebatamento da santa igreja. Muitos se não vigiarem com este homem carnal poderão perecer!
Hoje pelo fato de ter prevalecido o homem carnal sobre o homem espiritual, infelizmente agora, somos dois homens num só homem vivendo em oposições. Devido a este pecado que gerou no homem a morte espiritual e a física, o Apóstolo Paulo exclama e pergunta:
24 Miserável homem que eu sou! Quem me livrará do corpo desta morte? (Rm. 7: 24).
TRÊS TIPOS DE HOMENS
O homem natural.
14 Ora o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. (ICo. 2: 14).
Este homem natural, ainda não teve sua vida entregue nas mãos de Cristo. Por este motivo, não pode e nem consegue entender as coisas do Espírito Santo. O homem natural tem sua crença: num deus qualquer, numa crença qualquer, numa religião qualquer, até que Deus ilumine sua mente e o Espírito Santo lhe convença do pecado da justiça e do juízo, promovendo nele o novo nascimento do alto. (Jo. 16: 8-10; 3: 5-7).
O homem carnal.
1 E EU, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo. 2 Com leite vos criei, e não com manjar, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis; 3 Porque ainda sois carnais. Pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens? (IC. 3: 1-3).
6 O que é nascido da carne é carne,... (Jo. 3: 6).
Quem ainda se alimenta de leite é criança.
Este é o famoso velho homem, a velha natureza, o homem exterior, o homem carnal, se levarmos em conta o potencial deste velho homem e se não for freado constantemente, às vezes este homem carnal é pior do que se imagina.
Paulo lhe atribui características de uma criança em Cristo, que só toma leite, porque não pode comer alimento sólido. Ou seja, ele precisa crescer para assumir as verdades e as responsabilidades do Evangelho, mas a sua índole não lhe dá condições de assumir tais responsabilidades. Ele vive em constantes oscilações.
Crente maduro tem que se alimentar de comida sólida.
Não podemos entender estes versículos de (IC. 3: 1-3) e aplicá-los a vida de um crente maduro, a não ser que ainda seja uma criança na fé. Porque o período do tratamento com leite deve ser curto, pois em breve este crente será desmamado e terá que viver a vida adulta, na Palavra, na fé e na vida de santidade, para não ser reprovado por Deus, como esse homem carnal descrito pelo Apóstolo Paulo.
O homem carnal não tem muita afinidade com a santificação.
Mas este homem carnal que Paulo se refere é conhecido porque, só vive promovendo contendas, ciúmes, murmurações e dissensões, ele é um promovedor de intrigas e desavenças. Ele vive de circunstâncias e não pela fé, vive em constante oposição as coisas espirituais, porque não tem compromisso com a vida no altar de Deus, mas vive sua vida espiritual constituída de quireras.
A falta de santidade pode abrir a porta para o pecado.
41 Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca. (Mt. 26: 41).
O Senhor Jesus pode nos livrar do pecado que nos levaria a condenação eterna, mas não estamos livres das tentações de pecar. Por isso, os crentes fiéis e fervorosos no Espírito Santo precisam vigiar, porque a carne pode voltar a exercer seu poder de pecar a qualquer momento, basta descuidarmos da nossa vida de santidade, e a porta se abrirá para o pecado. Precisamos vigiar em oração suprimindo a força do velho homem que não tem prazer nas coisas do Espírito Santo.
Roma era um País promíscuo.
12 Não reine portanto o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências; 13 Nem tampouco, apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniquidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos de entre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça. (Rm. 6: 12, 13).
Quando entregamos totalmente o nosso corpo ao Senhor, e passamos a vigiar a nossa volta, desta forma podemos neutralizar este homem carnal terrível. 
Foi essa mensagem que Paulo queria que os romanos entendessem, porque a influência depravada dos cidadãos romanos podia exercer influência negativa na vida dos irmãos. Por isso, Paulo recomendou aos irmãos que vigiassem seus vossos corpos para não contaminá-los com as impurezas dos incrédulos.
Cristo em nós confirma a morte do corpo devido o pecado, mas o espírito vive.
10 E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça.  11 E, se o Espírito daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita. 12 De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne.  13 Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo espírito mortificardes as obras do corpo vivereis.  14 Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus. (Rm. 8: 10-14).
Nenhum crente consegue chegar ao ponto de estar acima da tentação. Quão necessário é vigiar e orar, inclusive jejuar, para saber como andar segundo a vontade e direção do Espírito Santo! Se estivermos dispostos a anular as más obras do corpo no poder do Espírito Santo, experimentaremos seriamente a obra consumada da cruz, vivendo com mais santidade. Novamente o Apóstolo Paulo exortou os cristãos romanos a viverem na dimensão do Espírito Santo que, estava habitando neles, sem dar lugar à carne. Se vivessem na carne, não conseguiriam sobreviver na presença de Deus.
O homem carnal tem além das suas fraquezas o diabo como forte adversário.
Podemos pensar, mas Paulo estava falando com os irmãos romanos. Justamente por isso se torna ainda mais grave se não levarmos em conta, o que Deus requer de nós. Ao nos conceder Cristo como oferta da sua graça e imensurável amor para nossa salvação, não haverá justificativa em nós se este homem carnal nos levar a condenação, devida a sua má conduta, para piorar ainda mais têm a tentação do diabo como um forte adversário do nosso homem espiritual.
Portanto é de inteira responsabilidade nossa exercer domínio sobre este homem carnal para o vencermos, porque se o deixamos reinar seremos reprovados por Deus.
O homem espiritual.
15 Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. 16 Porque, quem conheceu a mente do SENHOR, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.(ICo. 3: 15, 16).
...e o que é nascido do Espírito é espírito. (Jo. 3: 6).
O homem espiritual se diferencia em tudo dos homens: naturais e carnais, porque ele é nascido do alto pelo poder do Espírito Santo, mediante a Palavra de Deus.
Um se alimenta do que vê e sente o outro se alimenta do que não vê, mas pode ser contemplado e sentido pela fé.
1 Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não veem. (Hb. 11: 1).
O contraste entre o homem carnal e o homem espiritual e imensuravelmente inigualável. São totalmente opostos, uma se alimenta do que sente e vê, o outro se alimenta do que não pode ser visto, mas pode ser sentido e contemplado pela fé.
O homem espiritual tem condições de julgar todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém.
Porque ninguém jamais foi capaz por si mesmo de conhecer a mente do Senhor, a ponto de poder instruí-lo. Mas, o homem espiritual, que vive aos pés do Senhor, tem a mente de Cristo. Por este motivo, sua vida e guiada pelo Espírito de Deus.
O homem espiritual se caracteriza pelo fruto do Espírito.
22 Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. (Gl. 5: 22).
Como diz a Palavra de Deus ao homem que tem e vive o fruto do Espírito:
O homem espiritual é controlado pelo Espírito Santo, porque opera nele Seu fruto que o qualifica como um ser inimitável e incomparável com qualquer homem sem estas características que o fruto do Espírito Santo lhe proporciona porque Cristo vive no centro da vida do homem espiritual.
Diferente do homem carnal que o centro da sua vida é ocupado pelo seu próprio eu. Este por sua vez não vive o fruto do Espírito Santo, porque a carne o destitui desta bênção. É a constante guerra entre os dois homens num só homem vivendo em oposições.
O homem espiritual tem Cristo no controle central da sua vida.
12 Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma. (ICo. 6: 12).
É para este homem espiritual que o Apóstolo Paulo endereçou esta mensagem.
Precisamos observar se de fato somos este homem espiritual livre de qualquer domínio. Quantas pessoas, inclusive crentes, Obreiros do Senhor, estão presas em algumas coisas. Quando estas coisas começam exercer domínio, a ponto de torná-los dependentes naquilo que não conseguem mais se desprender. Então, infelizmente, estes servos de Deus estão dominados por aquilo que lhes prendem, tirando o tempo de comunhão e santificação com Deus. Este é o papel do velho homem viver preso nas coisas deste mundo. 
Salvo se estas coisas forem para trabalho na obra do Senhor, caso contrário tais pessoas estarão vivendo mais na carne do que no Espírito e para piorar dominadas por certas coisas.
O homem espiritual, não está mais no controle da sua vida. Seus interesses são controlados por Cristo que resultam em harmonia com o plano de Deus, por isso, o fruto do Espírito o classifica como um ser aprovado por Deus. Ele vive em santidade, dessa forma, o velho homem não exerce mais domínio sobre o homem espiritual em nenhuma área da sua vida.
Conselhos do Apóstolo Paulo para se viver uma vida santificada.
11 Façam isso, compreendendo o tempo em que vivemos. Chegou a hora de vocês despertarem do sono, porque agora a nossa salvação está mais próxima do que quando cremos. 12 A noite está quase acabando; o dia logo vem. Portanto, deixemos de lado as obras das trevas e vistamo-nos a armadura da luz. 13 Comportemo-nos com decência, como quem age à luz do dia, não em orgias e bebedeiras, não em imoralidade sexual e depravação, não em desavença e inveja. 14 Pelo contrário, revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não fiquem premeditando como satisfazer os desejos da carne. (Rm. 13: 11-14).
O Apóstolo Paulo faz uma seria advertência. Comenta sobre o fim da noite e da vinda do dia. Novamente a exortação é endereçada aos cristãos romanos para vigiarem, quanto ao viver na carne. Ele faz um apelo para que tomem providência para fortalecer a vida espiritual, para quebrantar os desejos da carne que tem fustigado a vida de muitos cristãos, que ainda viviam como um olho na fé e outro no mundo.
Ou o crente vive na carne e morre, ou mortifica a carne e vive.
7 Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser.  8 Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. 9 Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.  10 E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça.  13 porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis. 14 Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.  (Rm. 8: 7-10, 13, 14).
O homem carnal é da oposição, porque se torna inimigo de Deus, ao se inclinar pelas coisas da carne. Paulo num tom de ironia questiona se realmente o Espírito Santo habita em tais crentes carnais. Porque precisavam decidir: viver na carne e morrer ou mortificar as obras do corpo para dar vida ao homem espiritual.
Sabendo neutralizar a força do velho homem.
24 e vos revistais do novo homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade. (Ef. 4: 24).
Duas características muito importantes na vida do novo homem. justiça e santidade. Estes valores precisam ser observados, colocados em prática e preservados sempre!
É muito fácil culpar o velho homem e achar que estamos isentos da culpa, ou jogar todas nossas culpas no diabo e viver conformado com as quedas no pecado. Um dia caído, outro dia em pé, um dia fraco outro dia forte e assim muitos viverão por longos anos, até morrerão com o velho homem dominando suas vidas.
Quando a imundice ultrapassa os limites do corpo.
1 Ora, amados, visto que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus. (IICo. 7: 1).
O Apóstolo Paulo incansavelmente admoestava os irmãos sobre o cuidado com a purificação total do ser, quanto aos seus pecados. Muitos pensam e fogem dos pecados graves que assustam a sociedade e a igreja, mas se esquecem daqueles pecados que podem manchar a alma e o espírito sem ser um pecado de extrema gravidade. Temos muitos exemplos, mas classificamos apenas um.
Exemplo deixado por Tiago:
17 Aquele, pois, que sabe fazer o bem e o não faz comete pecado. (Tg. 4: 17).
Todo pecado realizado deve ser confessado e deixado.
8 Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.  9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. (IJo. 1: 8, 9).
Cristo nos salvou e nos purificou dos pecados que nos condenavam, mas não nos isentou de vivermos sem pecar, muito menos de sermos tentados pelo diabo, mas nos deu condições de conviver com o velho homem, sujeito a ser tentado pelo diabo, mas nos deu condições de vencê-lo, se vivermos uma vida regrada na santificação e no temor de Deus. Desde que, assumamos os nossos pecados e os confessarmos ao Senhor e deixá-los para sermos perdoados e purificados de toda injustiça.
13 Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia. (Pv. 28: 13) NVI.
Quanto ao diabo, basta somente resisti-lo pelo poder de Deus.
7 Sujeitai-vos pois a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. 8 Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações.  9 Senti as vossas misérias, e lamentai, e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. 10 Humilhai-vos perante o SENHOR, e ele vos exaltará. (Tg. 4: 7-10).
Não podemos nos esquecer de que para resistirmos o diabo não é simplesmente bater o pé como se faz para afugentar um animal que nos ataca. Mas é preciso atacá-lo com as armas espirituais. Precisamos estar em ordem com Deus para que o homem espiritual exerça seu poder em nome do Senhor Jesus para resistirmos o diabo pela fé, no poder de Deus, com orações e jejuns dependendo de certas castas de demônios.
A igreja precisa de motivação espiritual para amortecer o velho homem. 
“... transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, (Rm. 12: 2).
É preciso buscar mais a Deus com nossas mentes renovadas e viver o presente sem olhar para o passado. É desanimador ouvir certos lamentos sobre a igreja atual. Alguns a considera menos espiritual que a igreja do passado. Será que isto não são mentes e entendimentos envelhecidos, destes que só olham para trás e não avançam?
Precisamos observar quais são os fatores que têm levado alguns pastores a lhe atribuir conceitos tão negativos. Fica uma pergunta no ar! Quem tem uma gota de culpa neste processo todo e porque a igreja é tão diminuída assim aos olhos de alguns líderes.
O culto não precisa de enfeites, de coisas coloridas, de barulhos, de gritarias, de holofotes, mas de cultos dinâmicos, com hinos espirituais, com Palavra e testemunhos cheios de unção do Espírito Santo. Isto sim é culto novo com entendimento e mentes renovadas. Mas quem tem procurado viver uma mente e um pensamento assim? Se dentro de nós existem estes dois homens num só homem vivendo em oposições.
Alimentando e fortalecendo o nosso homem espiritual.
16 ​para que, segundo a riqueza da sua glória, vos conceda que sejais fortalecidos com poder, mediante o seu Espírito no homem interior; 17 e, assim, habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, 19 e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus. (Ef. 3: 16, 17,19).
O único meio de fortalecer o homem espiritual é pelo poder do Espírito Santo.
Pensamos de forma errada ao dizer que não podemos exercer domínio sobre o nosso homem interior, sobre o tão falado velho homem de fato, é difícil controlá-lo.
Escrituras Sagradas nos dão condições favoráveis para lidarmos com ele, se fizermos conforme a Palavra de Deus nos orienta, com certeza prevaleceremos sobre este homem carnal em nome do Senhor Jesus, pelo poder do Espírito Santo atuando em nós através do homem espiritual, que deve ter a sua vida sempre no altar de Deus.
A partir do momento que somos ensinados, Deus não nos tem por inocentes.
18 O SENHOR é longânimo [paciente] e grande em beneficência, que perdoa a iniquidade e a transgressão, que o culpado não tem por inocente e visita a iniquidade dos pais sobre os filhos até à terceira e quarta geração. (Nm. 14: 18).
Uma criança que ainda não tem consciência do que é certo e errado, não pode ser cobrada ao cometer certos erros, mesmo quando for ensinada. Você lhe dá uma barra de chocolate ela na sua ingenuidade se lambuza toda. Sai passando a mão pelo sofá branco, pelas paredes brancas e tudo que encontrar pela frente ela vai sujando. Para ela é muito bonito ver uma paisagem nova toda colorida.
Quem aprende com Deus não pode permanecer no erro.
29 Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma. (Mt. 11: 29).
Às vezes acontece conosco. Deus nos ensina algo e não vivemos o que nos foi ensinado e fazemos ao contrário, como a criança sem juízo, só que Deus não nos terá por inocentes, porque temos consciência do que é certo e do que é errado, mesmo que culpemos o velho homem e o diabo por termos falhado, todavia, Deus não nos isentará da culpa, porque quem aprende com Deus, precisa fazer certo, porque não poderá mais permanece no erro, caso contrário, o Senhor não nos terá por inocentes. (Nm.14:18).
22 Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, 23 a serem renovados no modo de pensar e 24 a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade. (Ef. 4: 22-24).
Porque a Palavra de Deus nos diz que fomos ensinados a nos despirmos deste velho homem. Então não há motivos e nem obstáculos que nos impeçam de nos revestirmos do novo homem, criado com características semelhantes a Deus em uma dimensão além das possibilidades do alcance do homem carnal.
Esses conselhos de Deus através do Apóstolo Paulo, novamente nos advertem a aprendermos lidar como o velho homem. Três coisas são destacadas e nos chamam a atenção nestes versículos: 1. A despir-se do velho homem,... 2. a serem renovados no modo de pensar; 3. a revestir-se do novo homem,...  Criado com traços semelhantes a Deus para justiça e santidade oriundas da verdade (Palavra).
Como manter o nosso novo homem espiritual renovado.
17 Orai sem cessar. (continuamente). (ITs. 5: 17).
14 e se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. (IICr. 7: 14).
Uma das formas de alimentar o nosso homem espiritual e mantê-lo renovado isto só é possível através da oração consciente, objetiva e continuada. (ITs. 5: 17).
Somando também a oração a nossa humilhação como ato de despojar-se da nossa altivez baseada em nossa presunção (vaidade, orgulho, pretensão), que nos levará a refletir mais a nossa vida espiritual, através do amortecimento da carne, para santificarmos a nossa vida e dessa forma fortaleceremos o nosso homem espiritual.
Quanto ao capítulo (II Cr. 7.14) só iremos compreendê-lo se lermos o capítulo (II Cr. 6), o rei Salomão fez uma das maiores, porque não dizer a maior oração intercessora pelo povo de Israel, incluindo o estrangeiro, ao pedir a Deus que tomasse provisões para quando o povo pecasse fossem ouvidas suas orações para que não fossem penalizados, com as punições severas de Deus.
Algo que o rei Salomão pediu em oração a Deus, mas por fim deixou-se dominar pelo velho homem, pecando e perdendo algumas promessas que Deus lhe havia prometido como isso, até o templo sofreu por causa do seu pecado e pelo pecado do povo de Israel. Quanto a sua petição do capitulo (II Cr. 6), Deus lhe respondeu prontamente.
Deus respondeu ao rei Salomão com quatro condições para o perdão do povo e a cura da sua terra.
A resposta de Deus a oração do rei Salomão no dia da inauguração do templo com base em (II Cr. 7: 14), o povo deveria: (1) humilhar-se e admitir seus pecados, (2) orar a Deus pedindo perdão, (3) procurar a Deus continuamente, (4) voltar-se dos seus maus hábitos.
O verdadeiro arrependimento deve ser algo mais do que palavras, deve ser uma mudança radical de conduta. Mesmo que pequemos individualmente, como grupo, ou como nação. Se seguirmos estes conselhos, Deus nos concederá o perdão, e nos responderá as nossas orações sinceras. (texto modificado. Comentário D.V).
Cristo nos deixou uma séria advertência sobre a sua inesperada vinda.
23 E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso SENHOR Jesus Cristo. (ITs. 5: 23).
Temos que manter a nossa vida santificada para aquele grandioso Dia. Observe que a bênção e a exortação do Apóstolo Paulo pelo Espírito Santo, inclui também os dois homens: o carnal, (corpo e a alma) neste caso santificado plenamente em conjunto com o homem espiritual (espírito), mas os dois devem permanecer irrepreensíveis para o grande e glorioso Dia da vinda do nosso Senhor Jesus Cristo!
Conselho de Deus para quem tem ouvidos e a mente de Cristo.
7 Sujeitai-vos pois a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. 8 Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações.  9 Senti as vossas misérias, e lamentai, e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. 10 Humilhai-vos perante o SENHOR, e ele vos exaltará. (Tg. 4: 7-10).
Façamos o que Tiago nos recomendou, pelo seu Espírito Santo.
Ou viveremos o nosso fracasso por não santificarmos as nossas vidas periodicamente, na medida das nossas possibilidades. Ou viveremos apoiados em nossas carnalidades, culpando sempre o velho homem e o diabo pelas nossas constantes quedas!
Mas com todo o respeito! Este pensamento não provém de Deus! Mas do diabo.
A Palavra de Deus nos aconselha: Sujeitai-vos a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. (v. 7). 
Que Deus nos de força para colocarmos o Seu conselho em prática.                                  
CONCLUSÃO
Portanto, os dois homens num só homem vivendo em oposições, agora não poderão mais viver estes polos opostos porque terão que estar preparados para a vinda do Senhor. Por este motivo é preciso vigiar muito e velar todos os dias com a vida no altar de Deus. Porque a qualquer momento o nosso Senhor virá e se estivermos vivendo a vida carnal de forma consistente, com certeza todos os nossos esforços serão tidos por sacrifícios inúteis.
Fomos advertidos várias vezes pela Palavra, mas não podemos nos esquecer de que o Senhor nos havia dito que viria de repente se não soubermos esperar vigiando pereceremos. É hora de pensar mais a nossa vida espiritual e viver de forma mais dinâmica, porque a qualquer momento, a surpresa chegará num piscar de olhos! 
Este dia será um dia de glória e muita júbilo, mas será maior ainda o choro, o lamento e o desespero, porque muitos se lamentarão as perdas das suas vidas! Lutaram tanto e num descuido tão simples perderam tudo. Por isso, está escrito vigiai porque só Deus saberá quando será o grande e glorioso Dia do nosso Senhor Jesus Cristo. Amém!
42 Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.  43 Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa.  44 Por isso, estai vós apercebidos também, porque o Filho do Homem há de vir à hora em que não penseis. (Mt. 24: 42-44).

Assim creio para glória e louvor do Deus Altíssimo! Amém!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...